RSS

Arquivo da tag: Alfredo Roca Merlot Rose

Agora só os campeões!!! O melhor tinto, branco, rosé e fortificado da viagem à Argentina

Após discussões acaloradas, defesas heróicas dos rótulos prediletos e muita paciência, finalmente temos a lista final dos vinhos campeões eleitos pelos Winefreaks. Vamos à eles:

Melhor Tinto Geral:

Carinae Prestige 2008. Um tinto elaborado com 70% Malbec / 25% Cabernet / 5% Malbec. Crianza de 18 meses em barricas de carvalho Frances novas. Podemos dizer que fechamos a degustação dos tintos com chave de ouro, a crescente foi incrível, este Prestige no nariz inicia discreto mas com a aeração abre-se para lindos aromas de cassis, frutas vermelhas cozidas, toques mentolados. Na boca estava perfeito, não apresentou arestas, muito equilíbrio e força em sinergia. Final de boca longo e agradável. Foi o melhor vinho degustado em toda a viagem!!!!

Melhor Branco Geral:

 Las Perdices Sauvignon Blanc Fummé 2010. Quando pensávamos que mais nada poderia melhorar Carlos nos surpreendeu novamente, nos fez degustar um Sauvignon Blanc com passagem  e fermentação em barricas de carvalho. Se no Sauvignon Blanc varietal faltava um pouco de estrutura neste sobrava. A integração entre fruta e madeira é impressionante, normalmente não gosto do Sauvignon Blanc com carvalho mas me curvei para este. E foi a opinião geral do grupo. Perfeito. Pena que ainda não está no Brasil.

Melhor Rosé Geral:

Alfredo Roca Merlot Rosé safra 2011. Já conhecíamos este vinho das safras 2009 e 2010, mas confesso que não nos impressionava muito. Esta safra 2011 veio com uma proposta completamente diferente. A sensação é que estávamos degustando um verdadeiro Provence Rosé. Sua cor esmaecida, casca de cebola já indicava um vinho bem vinificado. Nariz com aromas muito sutis de pétalas de rosas, frutas vermelhas e um toque de cassis. Na boca perfeito, frescor, jovialidade, leve amargor no final de boca tão esperado, muito bom, excelente surpresa.Provavelmente foi um dos melhores roses sul americanos degustados nos últimos tempos.

Melhor Fortificado Geral:

Las Perdices Ice Malbec. Um vinho licoroso 100% Malbec com uvas colhidas tardiamente quase em condição de passa. Com um teor alcóolico de 11,5% e 170 gr de açúcar residual este licoroso vem  ser uma proposta bem interessante para os amantes deste tipo de vinho. Segundo a explicação do enólogo Carlos “o esfriamento constante das uvas por vários dias, atingindo temperaturas inferiores a -8ºC, temperatura na qual começa a cristalizar a água formando cristais de gelo. Após a prensa é obtido um mosto de caraterísticas únicas, com uma relação uva/vinho de 8 kg por litro”. Para nós, um rosé licoroso com aromas de frutas vermelhas frescas, morangos secos e geléia. Na boca uma primeiro ataque macio, quente, mas com uma acidez muito gostosa para equilibrar. Sem dúvida tomá-lo gelado.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de março de 2012 em Bobagens, Dicas, Notícias, Novidades, Técnicas e conceitos

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

A saga dos winefreaks – San Rafael parte 2

Dando sequencia a nossa visita a Bodega Alfredo Roca, vamos falar um pouco da degustação a qual fomos conduzidos por Alejandro Roca. Passamos por uma verdadeira Maratona provando rótulos maravilhosos.

Abrimos os serviços com um vinho branco muito interessante. Alfredo Roca Tocai safra 2011. Esta cepa oriunda das regiões norte da Itália pode produzir vinhos muito refrescantes e ótimos para o verão. Este da Bodega Roca de coloração amarelo esverdeado muito claro apresentou nariz discreto com toques cítricos, manga, maracujá e flores. Sua boca confirma o nariz, discreto, acidez balanceada, na verdade baixa, mas com um final de boca bem agradável. Apresentou um toque herbáceo bem interessante. Nada excepcional, mas um branco a ser conhecido.

Nosso segundo vinho foi o primeiro time freezing do dia. Alfredo Roca Chardonnay Dedicacion Personal safra 2010. Lindo, amarelo palha com toques dourados já mostrando sua breve passagem por roble americano. Frutas brancas, banana, pêssego, damascos secos, creme de baunilha. Primeiro momento o carvalho ainda estava saliente demais mas após alguns minutos de aeração seus aromas primários vieram a tona. Lindo. Na boca só melhorou, grande untuosidade mas muito bem balanceada com sua veia ácida, volumoso, rico, grande final de boca. Este deve ser degustado por todos que admiram um belo branco.

Alfredo Roca Merlot Rose safra 2011. Já conhecia esta vinho das safras 2009 e 2010, mas confesso que não me impressionava muito. Esta safra 2011 veio com uma proposta completamente diferente. A sensação é que estávamos degustando um verdadeiro Provence Rose. Sua cor esmaecida, casca de cebola já indicava um vinho bem vinificado. Nariz com aromas muito sutis de pétalas de rosas, frutas vermelhas e um toque de cassis. Na boca perfeito, frescor, jovialidade, leve amargor no final de boca tão esperado, muito bom, excelente surpresa. Arrisco-me a dizer que foi um dos melhores roses sul americanos que degustei nos últimos tempos.

Alfredo Roca Merlot safra 2010. Chegamos aos tintos, iniciamos com um vinho de médio corpo da linha intermediária Roca. Um merlot varietal bem típico com toques de frutas negras, mentolado e final aromas levemente defumados. Na boca justo, não impressionou o grupo mas não apresentou nenhum defeito. Um merlot para se degustar sem grandes pretenções. Um tinto para a hora do almoço.

Alfredo Roca Syrah safra 2010. Aqui chegamos num belo exemplar, não e um vinho de alta gama mas apresentou grande tipicidade de aromas e boca. Aromas de ameixas negras cozidas e um toque de carvalho e mentol. Na boca impressionou, complexo, volumoso, um tinto para se tomar com um belo entrecot gorduroso.

Alfredo Roca Pinot Noir Reserva de Família safra 2008. Aqui tivemos nosso segundo time freezing, grande vinho, aromas de arándanos, frutas vermelhas, pétalas de rosas, um lindo Pinot Noir da Argentina, bela acidez, nada daqueles Pinots carregados provenientes da Argentina  que degustamos algumas vezes. Sua passagem pelo roble apenas enalteceu suas virtudes, não mascarou em nada suas características primárias. Um excelente Pinot Noir.

Alfredo Roca Cabernet Sauvignon Dedication Personal safra 2010. Bom tinto mas nada impressionante, aromas mentolados, toques herbáceos e pouco intenso. Na boca um vinho quente, robusto com taninos bem balanceados. Final de boca não muito longo, mas agradável. Ótimo para se tomar com uma carne assada.

Alfredo Roca Tempranillo Reserva de Familia safra 2009. Excelente tinto, violáceo em sua cor, média intensidade, nariz animal, estava reduzido logo que foi servido mas após alguns minutos abriu-se para revelar-se com um belo nariz, toques de couro e notas licorosas de complexidade. Na boca típico, taninos macios com um final de boca muito marcante. Incrível como os tempranillos argentinos estão se revelando belos vinhos.

Alfredo Roca Reserva de Família Malbec safra 2009. Que belo Malbec, roubou a atenção do grupo logo que foi servido, não adianta, mesmo que estejam aparecendo outras castas a Malbec não perde seu trono. Sua boca macia, aveludada, taninos domados, mas ainda sim sem se tornar pesada e insonsa. Este exemplar realmente se mostrou grande. Um belíssimo malbec de grande relação custo/qualidade.

Preciado 2001. Este vinho foi criado em homenagem a Alfredo Roca por seus filhos, em segredo. Um corte utilizando-se somente as melhores castas das melhores parcelas nas safras especiais. 2001, 2004 e 2006. O lançamento aconteceu em um evento em Buenos Aires onde Alfredo Roca ia ser homenageado e neste momento seus filhos trouxeram a garrafa para a cerimônia em surpresa. O resto é história.

AlejandroRoca e a estrela do dia...

Um corte 50% Malbec / 30% Syrah / 20% Cabernet Sauvignon. Apesar deste vinho já ter uma história linda e falar por si só, estava perfeito na taça, toques granadas de evolução, incríveis aromas de frutas vermelhas cozidas, geléias e licores. Na boca era pura complexidade, apesar de estar pronto para ser bebido ainda pode amadurer um bom tempo em garrafa. Incrível, sem dúvidas o “time freezing” do dia. Valeu a visita.

Terminamos a degustação no restaurante La Fusta com um dos melhores lomos, entrecotes e choriços da viagem, simplesmente perfeito, tudo acompanhado de um excelente Pinot Noir Reserva de Família safra 2006.

Que dia…

 
 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  •  
    %d blogueiros gostam disto: